Exposição: “Que pão comeremos amanhã?”
13 de setembro de 2019
Mostrar todos

Conferência “Tudo será francês!”: a França como fantasma, miragem e utopia na América portuguesa” 

Sobre:

PALESTRA SOBRE AS RELAÇÕES DA FRANÇA E DO MUNDO LUSO-BRASILEIRO MARCA PARCERIA ENTRE A ALIANÇA FRANCESA E A ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS

PROFESSOR DOUTOR LUIZ CARLOS VILLALTA É O PALESTRANTE DO

EVENTO QUE OCORRE DIA 3 DE OUTUBRO NA AML

As relações entre a França e o mundo luso-brasileiro foram sempre estreitas e, por vezes, tensas, sobretudo entre as autoridades dos dois lados. Este tema, que ultrapassa séculos, será abordado em palestra realizada como resultado da parceria entre a Aliança Francesa e a Academia Mineira de Letras, no dia 3 de outubro, às 19h30. A conferência “Tudo será francês!”: a França como fantasma, miragem e utopia na América portuguesa” será apresenta pelo professor Doutor Luiz Carlos Villalta na AML e tem entrada gratuita.

O evento integra as comemorações de 75 anos da Aliança Francesa Belo Horizonte e acontece no âmbito do Plano Anual de Manutenção AML, realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores, copatrocínio da CEMIG.

O professor Doutor Luiz Carlos Villalta explica que, em todo o período colonial do Brasil, houve uma presença marcante da França, seja por seus governantes, seja por sua língua, seja por sua cultura, seja especificamente por seus pensadores e artistas de grande relevância. Presença temida pelas autoridades, a França embalou sonhos de muitos habitantes locais, sonhos em grande parte de liberdade e de rebeldia contra opressões de diversos tipos.

De acordo com suas pesquisas, Villalta identifica haver quem, entre fins do século XVIII e inícios do século XIX, sobretudo sob os efeitos da grande Revolução Francesa, pontificasse que cá “tudo seria francês”; inversamente, os defensores da ordem tomavam o sonho como um fantasma assustador. “De um modo ou de outro, parte da visão que temos sobre nós mesmos no passado colonial e nosso país tem direta relação com a França”, completa o palestrante.

 

 

 

Sobre o palestrante:

Luiz Carlos Villalta, doutor e mestre em História Social, licenciado e bacharel em História pela Universidade de São Paulo (USP) é, desde 2002, professor associado do Departamento de História da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), área que chefiou e onde atualmente coordena o Programa de Pós-Graduação em História.

Entre 1988 e 2002, foi professor da Universidade Federal de Ouro Preto, em Mariana, tendo sido chefe do Departamento de Educação e diretor do Instituto de Ciências Humanas e Sociais. É, desde 2005, bolsista de Produtividade do CNPq e, desde agosto de 2011, bolsista do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. Desde 2019, é titular da cátedra UNESCO-UFMG Territorialidades e Humanidades: a Globalização das Luzes.

Pesquisa sobre a história política e cultural do mundo luso-brasileiro de fins do século XVIII e inícios do século XIX, focalizando especialmente a censura literária, os livros, as bibliotecas, as práticas de leitura, as heresias e os movimentos de contestação política.

 

SERVIÇO:

Palestra “Tudo será francês!”: a França como fantasma, miragem e utopia na América portuguesa”, com o Professor Doutor Luiz Carlos Villalta

Data: quinta, 3 de outubro

Horário da palestra: 19h30

Local: Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466, Lourdes – BH/MG).

Entrada gratuita

 

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$94 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores. No último ano mais de 1,4 milhão de pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.


 

Interessado? Fale conosco

Sua mensagem