Semana da Moda Franco-Mineira
4 de agosto de 2017
Gastronomia Francófona A Quilo
19 de agosto de 2017
Mostrar todos

Exposição: Dos Acaiacas ao Niemeyer

Quando:


Data: 17/08/2017 - 14/09/2017

Horário: Horário flexível

Sobre:


A exposição conjunta dos artistas mineiros Alessandra Filardi e Rafael Abreu surge de reflexões que permeiam o desfreado desenvolvimento da capital mineira, Belo Horizonte.

A necessidade de reinterpretação, aqui apresentada pelas técnicas da fotografia e da pintura, o Edifício Acaiaca nas fotografias de Filardi e o Edifício Niemeyer nas pinturas de Abreu.

Prédios ícones da capital mineira que guardam seus segredos e histórias, estes edifícios são livros de concreto que nos contam um pouco mais sobre nosso patrimônio.

Um conjunto que apresentará, como ciclo atemporal, as faces de edifícios ícones da arquitetura belo-horizontina.

Ambos buscaram fazer isso guardando simultaneamente a conexão com o discurso retórico e a linguagem poético-visual contemporânea, a fim de diversificar óticas, versões, com diferentes cargas interpretativas e expressivas, o que não descarta o fato de que, em qualquer desempenho estético contemporâneo ocorre o mesmo – apenas que as interpretações artísticas aqui apresentadas se dão por expressões plásticas estendidas em programas iconográficos dotados de discursos próprios.

Abordar a arte através da paisagem urbana como meio de explorarmos os espaços públicos em que vivemos e trazer ao observador uma possibilidade de encontrar a poética arquitetônica, há tempos trocada pelos passos rápidos com que nos movimentamos na cidade.

BIOGRAFIAS

Alessandra Filardi é formada em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFMG, com ênfase em pintura.

Após um período de estudos em Portugal, onde dedicou-se a fotografia analógica, passou a pesquisar os reflexos do desenvolvimento acelerado de Belo Horizonte e a registra-los como uma forma de estabelecer um novo contato entre o observador e a poética urbana, há tempos adormecida na capital mineira.

Atualmente é aluna da Escola de Imagem e Studio3 Fotografia, onde busca aprofundar seus estudos em fotografia.

Rafael Abreu artista belo-horizontino, estudante de artes visuais, iniciou sua trajetória artística em 1991.

Realizou inúmeras exposições dedicadas, entre outras, ao patrimônio belo-horizontino.

Foi proprietário da Saramago Livraria de 2003 até 2010. Atualmente o artista vive e trabalha em Belo Horizonte.

 

 

 

 

Exposição integra o programa

“PATRIMÔNIO[S] BH 120 ANOS 1897 – 2017″

O programa de exposições ‘’PATRIMÔNIO[S] BH 120 ANOS 1897 – 2017’’ idealizado pela Aliança Francesa, apresenta ao público a exposição “Casa e Chão”, do arquiteto e urbanista Ivan Araújo e das jornalistas  Paola Carvalho e Raíssa Pena.  “Casa e Chão” é o quinto projeto selecionado a integrar a programação da Galeria Georges Vincent da Galeria Georges Vincent no ano de 2017 e tem abertura no dia 20/07, 19h, na sede da Aliança Francesa BH (Rua Tomé de Souza, 1418, Savassi, BH/MG). A exposição fica em cartaz até o dia 10/08 e a entrada é franca.

PATRIMÔNIO[S] BH 120 ANOS 1897 – 2017

Idealizado pela Aliança Francesa BH, o programa de exposições “PATRIMÔNIO[S] BH 120 ANOS 1897 – 2017” homenagea a capital mineira por meio de exposições artísticas inéditas. Com a curadoria de Mirella Spinelli, Thiago Pena e Pierre Alfarroba, foram selecionados 8 projetos de artistas mineiros para ocupar a Galeria Georges Vincent mensalmente, durante o ano de 2017. O objetivo é sensibilizar o público sobre a história de Belo Horizonte e o futuro a se construir. Além das exposições, a mostra contará com uma programação colaborativa de palestras, visitas guiadas, debates e oficinas que serão ofertadas gratuitamente com o objetivo de discutir criticamente conceitos para a construção de uma Beagá mais bonita, aberta e humana.


 

Interessado(a)? Fale conosco

Sua mensagem