Concurso de Fotografias – O Que Meus Olhos Veem
8 de maio de 2020
Mostrar todos

Festival Varilux em Casa

Quando:


Data: 28/04/2020 - 28/08/2020

Horário: Horário flexível

Sobre:


Festival Varilux Em Casa oferece 50 filmes franceses de graça em streaming 

INICIATIVA SOLIDÁRIA, PATROCINADA PELA EMBAIXADA DA FRANÇA NO BRASIL E PELO GRUPO ESSILOR/VARILUX, SURGE PARA AMENIZAR OS DIAS DE QUARENTENA

Clique aqui para ver as sinopses

Uma seleção de 50 filmes que integraram quase todas as edições do Festival Varilux de Cinema Francês para assistir em casa. E o que é melhor: de graça e até final de agosto! Esse é o presente que a Embaixada da França, a Essilor/Varilux, patrocinadora do festival, a produtora Bonfilm e a Looke, plataforma brasileira de streaming, oferecem para os amantes da filmografia francesa: Festival Varilux Em Casa

 

Neste momento, em que a indicação é o isolamento social por conta da pandemia e que muitas pessoas devem enfrentar problemas financeiros, queremos ser solidários e propor uma programação de qualidade para entreter e ajudar a passar os dias de quarentena“, dizem Emmanuelle e Christian Boudier, organizadores do Festival. 

 

O Festival Varilux Em Casa não substitui o Festival Varilux de Cinema Francês nas salas de cinema. Os organizadores esperam poder anunciar as novas datas em breve, para que o evento aconteça ainda em 2020. 

  

Com legendas em português, a grande maioria dos filmes participaram das últimas edições do Festival Varilux de Cinema Francês, evento que ocorre anualmente, em junho, de forma simultânea em mais de 80 cidades brasileiras. Tendo completado dez anos em 2019, o Varilux já exibiu cerca de 200 longas-metragens, somou mais de um milhão de espectadores e realizou cerca de 35 mil sessões. 

 

Desde o dia 28 de abril e durante quatro meses, o público do Festival Varilux Em Casa poderá descobrir ou reencontrar sucessos de edições passadas com grandes astros franceses como Gérard Depardieu (Tour de France), Isabelle Huppert (Branca Como Neve, Marvin, As Falsas Confidências), Catherine Deneuve (O Reencontro, A Última Loucura de Claire Darling, O Ignorante), Vincent Lindon (A Aparição, Em Guerra), Fabrice Luchini (Gemma Bovery, O Mistério de Henry Pick) e Marion Cotillard (Rock and Roll, por trás da fama, Um Instante de Amor).

 

A seleção apresenta diversidade de gêneros: 

 

HISTÓRIA E CULTURA DA FRANÇA

 

Para os que se interessam pela história da França e pela sua cultura, recomendamos A Revolução em Paris, magnífico afresco (selecionado para o Festival de Veneza em 2018) sobre os homens e mulheres responsáveis pelo nascimento da República e pela deposição do Rei. Para os que amam o teatro, Cyrano mon Amour revela os bastidores da criação de uma das obras mais famosas do repertório mundial, Cyrano de Bergerac. Finalmente, para completar, não poderíamos esquecer de nossa querida gastronomia, com o fascinante documentário sobre um de nossos chefes mais famosos, A Busca do Chef Ducasse.

 

Nesses tempos difíceis, procuramos dar uma atenção especial às comédias a serem assistidas em família. Comédias românticas com Amor à Segunda Vista, consagrada como grande sucesso nas salas do Festival Varilux de Cinema Francês ou O Homem Fiel, com Louis Garrel, com um toque “Nouvelle Vague”; Comédias muito leves e divertidas, como As primeiras férias não se esquecem jamais!; Mas também A Excêntrica Família de Gaspard, comédia deliciosamente surreal sobre a família e Luta de classe (com o fantástico par Leila Bekhti/Edouard Baer numa França socialmente fraturada).

 

PARA OS ADOLESCENTES

 

Especialmente para o público adolescente: O Novato, sobre o quanto é difícil se integrar numa escola quando se é diferente; Primeiro Ano, a respeito do sufoco que é a preparação para a prova de admissão numa escola de medicina, com Vincent Lacoste em uma de suas melhores interpretações; O Filho de Joseph, filme atípico sobre um jovem em busca da sua identidade; Respire, sobre a amizade entre duas adolescentes totalmente opostas; Meu Bebê, para todos e todas que mal veem a hora de deixar a casa dos pais, ou ainda o comovente A Viagem de Fanny, que acompanha as aventuras de uma adolescente de 12 anos durante a Segunda Guerra Mundial numa França ocupada pelos nazistas.

 

PARA AS CRIANÇAS

 

Para as crianças (e os adultos que apreciam o cinema de animação), apresentamos seis filmes dublados que combinam poesia, humor e ação: A Raposa Má (Prêmio César do Melhor Filme de Animação em 2013), Abril e o Mundo Extraordinário; Asterix e o domínio dos Deuses; Asterix e o Segredo da Poção Mágica; O Menino da Floresta e Um Gato em Paris.

 

ABRAM ALAS PARA AS MULHERES!

 

Damos destaque também para as mulheres com seis histórias tão peculiares como comoventes, vividas por atrizes sublimes: O Poder de Diane, com a fantástica Clotilde Hesme; Lulu nua e Crua, feel good movie com a irresistível Karin Viard; Agnus Dei, da cineasta consagrada Anne Fontaine; A Vida de uma Mulher, de Stéphane Brizé, com Judith Chemla; Party Girl, vencedor da Caméra d´Or na Mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes 2014; e Marguerite, com a comovente Catherine Frot, atriz que vocês poderão ver também no maravilhosos Quem me ama me segue e O Reencontro, ao lado de Catherine Deneuve.

 

PARA REFLETIR OS TEMAS ATUAIS DA SOCIEDADE

 

Levar à tela histórias associadas a temas atuais da sociedade também é uma característica marcante do cinema francês. Os assuntos abordados pelos dramas desta seleção são particularmente ricos e comoventes: o abuso sexual no bastante original Inocência Roubada e em Políssia; a intolerância com Marvin; a radicalização islâmica (Os Cowboys); a difícil situação dos agricultores na França (Normandia Nua); a luta dos operários para manter seus empregos (Em Guerra); ou a eutanásia, no filme autoral La Vanité. Além de belos dramas que têm uma história de amor como pano de fundo, como Meu Rei (com o fanstástico duo Emmanuele Bercot/Vincent Cassel) ou ainda O Filho Uruguaio (com Isabelle Carré).

 

E PARA FECHAR A NOITE, UM POUCO DE SUSPENSE

 

A cinematografia francesa ostenta uma bela tradição em termos de filmes noirs. Apresentamos na nossa seleção dois exemplos bastante originais do gênero: Carnívoras, um thriller de alta tensão sobre a relação destrutiva entre duas irmãs, estrelado por uma dupla de atrizes extraordinárias (Leila Bekhti et Zita Hanrot); O Professor Substituto, thriller psicológico que reflete a preocupação da juventude diante de um futuro incerto e um mundo em perigo; e Branca como a Neve, uma releitura surpreendente e provocadora do conto Branca de Neve, realizado por a cineasta consagrada Anne Fontaine, protagonizado por Isabelle Huppert.

 

A realização do Festival Varilux Em Casa só foi possível graças à participação dos distribuidores A2 Filmes, Bonfilm, Looke, Mares Filmes e Supo Mungam. 

 Realização Bonfilm. Patrocinadores do Festival Varilux Em Casa: Essilor/Varilux e Embaixada da França. Apoio de mídia: Adorocinema, Folha de São Paulo, Ingresso.com, Le Monde Diplomatique Brasil e Revista Piauí. Apoio cultural:  Aliança Francesa Brasil e Unifrance Films.

 


 

Interessado(a)? Fale conosco

Sua mensagem